sábado, 15 de enero de 2011

Ghymes – Tűzugrás [Hungria 1997]

Ao preparar o texto dessa postagem, surgiu nas pesquisas, com grande frequência, o termo “World Music”.
Afinal, o que é “World Music”? Segundo o criador do termo, o estadunidense Robert E. Brown, é a fusão das artes cênicas e musicais, visando promover a harmonia e o entendimento entre as culturas.
Desde a década de 1980 o termo vem sendo adulterado, para o uso da grande industria de entretenimento dos USA e UK. Assim ele passou a designar toda e qualquer forma de música que não fosse anglo-saxônica. Da música brasileira ao Raí, do folclore balcânico à salsa, dos ritmos africanos aos Banghra indianos, do flamenco ao tradicional japonês, etc..., tudo é “world music”. Parece, para os executivos da mídia dos USA e Inglaterra, que há dois mundos: o deles e o resto do mundo.

Toda essa apresentação é necessária, pois o GHYMES é enaltecido com um dos expoentes da “world music”. Eles são é muito bons no que fazem: música da Europa Central, com muitos elementos folclóricos, renascentistas e eruditos. Pouca concessão é feita ao “mainstream”. Rotula-los de “world music” é pensar pequeno!

O Ghymes existe há 25 anos. Foi criado por jovens húngaros que viviam na Eslováquia, de diversas formações musicais, que fundidas resultaram em um som único; o som do GHYMES.
A música do GHYMES está enraizada nas tradições folclóricas Húngaras e do Centro-Leste europeu. Sua “Ars Poética” é a universalidade da música. Através de sua música procuram semelhanças e não as diferenças entre as pessoas. Essas semelhanças foram sempre encontradas onde quer que eles apareceram no palco - as pessoas de diferentes culturas em diferentes partes do mundo os acolheram calorosamente (Japão, Iraque, Jordânia, Finlândia, USA, Canadá). Eles acreditam que a energia e a "mágica"da música ao vivo são a condição e a causa de seu sucesso.

O álbum aqui apresentado é de 1997 (concebido em 1996), ainda com a formação original do GHYMES. Nele, segundo Andor Buják, foram acrescentados mais instrumentos elétricos do que nos álbuns anteriores, porém sem alterar o som tradicional do grupo.
Mais informações em: GHYMES

MÚSICOS
Andor Buják - viola, flautas, clarineta, saxophone, baixo, voz
Krisztián Buják - bagpipe, clarineta, flauta, voz
Gyula Szarka - voz, baixo, guitarra
Tamás Szarka - voz, violino, guitar, drum, koboz
Guests:
László Hobó Földes - voz
László Béhr - cimbalom, voz
Péter Farnbauer - teclados
Bernadett Kiss - voz

MÚSICAS
01 – Királyének
02 - Kötve vannak szárnyaim
03 - Militaris congratulation
04 – Koldusok
05 - Ifjú szívekben élek
06 – Tűzugrás
07 - Szerelmes dal
08 – Majomország
09 - Pozsonyi blues
10 - Új esztendő



GHYMESHARE
GHYMESLOAD

3 comentarios:

  1. Novo link MEGA>
    https://mega.co.nz/#!yIZGCYjJ!EezdVmpNKbNEkf2l55muklq9nwQYpD5yB7VUEL1ebQI

    ResponderEliminar
  2. podrian poner un link activo por favor ? gracias de antemano

    ResponderEliminar